| Notícias gerais | Por:

A diretoria da Seção Sindical Florestas vai realizar, na próxima quarta-feira (6/4), um debate sobre o novo marco legal de C&T e suas Implicações para a Pesquisa Pública. Durante o evento, a Seção Sindical também vai laçar o Grupo de Trabalho em Ciência e Tecnologia.

 A programação vai acontecer no auditório da Seção Sindical e contará com a participação dos seguintes debatedores: Afonso TaKao Murata (PHD – Eng. Agrônomo, Raimundo Alberto Tostes (PHD – médico veterinário) e  Victor Manoel Pelaez Alvarez (PHD – Eng. de Alimentos).

 Após o debate, haverá uma confraternização em comemoração ao aniversário da Seção SINPAF Florestas.

 

| Notícias gerais | Por: Camila Bordinha

Nesta quinta-feira (31/3), encerrou-se a 20ª Plenária Regional Centro-Oeste com o 1º Encontro Regional de Saúde do Trabalhador, em Pirenópolis (GO).

Os diretores de Saúde do Trabalhador, Roberto Scaramello e Nilson Carrijo, apresentaram o novo Sistema de Vigilância e Atenção em Saúde do Trabalhador (SISVATS) e entregaram a apostila com a compilação dos relatórios dos três seminários de Saúde do Trabalhador realizados pelo SINPAF.

Na ocasião, os empregados tiraram diversas dúvidas e relataram condições inadequadas de trabalho nas unidades da Embrapa. Contaram, também, sobre circunstâncias inesperadas de perigo para os trabalhadores como, por exemplo, um assalto que ocorreu na unidade Arroz e Feijão, onde um empregado foi feito refém durante toda a noite.

Os participantes também discutiram sobre o uso inadequado do Equipamento de Proteção Individual (EPI), intoxicações com produtos químicos e acidentes de trabalho que levaram a óbito. 

 

 

| Notícias gerais | Por: Camila Bordinha

Nesta quarta-feira (30/3), durante a 20ª Plenária Regional Centro-Oeste, os representantes da Ceres, Mônica Albuquerque, e da Casembrapa, Cássio Curi, esclareceram diversas dúvidas dos participantes sobre os Planos de Benefícios e de Saúde dos trabalhadores da Embrapa.

Mônica explicou sobre a situação financeira do plano de benefícios e sobre as novas regras para aposentadoria como, por exemplo, a Regra 85/95, que estabelece a progressividade com base na expectativa de sobrevida dos brasileiros.

De acordo com a regra, o empregado que não atingir a idade mínima, mas possuir tempo de contribuição, aplica-se o fator previdenciário, que reduz o valor do benefício. O recebimento do benefício integral só é possível quando se atinge dois requisitos: tempo de contribuição e idade mínima (85 anos para mulher e 95 para homem).

À tarde, o diretor administrativo da Casembrapa, Cássio Curi, explicou sobre o novo modelo de gestão e a atual situação financeira do plano de saúde dos trabalhadores da Embrapa.

Conforme explicou Curi, a instituição regularizou receitas e despesas e já implementa um novo plano de melhoramento na estrutura administrativa e na parceria com a rede médica.

Os delegados e convidados aproveitaram o momento para esclarecer sobre falhas de atendimento e exclusão de cerca de dois mil trabalhadores do Plano de Saúde pela diretoria da Casembrapa.

 

| Notícias gerais | Por: Camila Bordinha

 

Tramita no Congresso Nacional, desde o dia 22 de março, em caráter de urgência, o Projeto de Lei (PLP 257/2016), que ameaça mais uma vez as Empresas Públicas e, consequentemente, os trabalhadores dessas instituições.

Sob o argumento de estabelecer um Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal e implantar medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal, o Governo Federal impõe medidas provisórias em troca do refinanciamento da dívida dos estados em um prazo estendido de até 30 anos.

O Projeto propõe que, durante dois anos, os estados cumpram medidas como: não conceder vantagem, aumento, reajustes ou adequação de remunerações; limitar o crescimento de despesas; suspender admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, inclusive por empresas estatais dependentes, por autarquias e por fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público; reduzir em 10 por cento a despesa mensal com cargos de livre provimento.

Além disso, o PLP 257 promove uma clara ameaça ao patrimônio das empresas públicas que já são Sociedades Anônimas (S/A) porque autoriza a União a receber bens, direitos e participações acionárias das empresas que sejam controladas por Estados e pelo Distrito Federal, possibilitando, ainda, sua alienação.

Salário Mínimo e Previdência

O PLP veda o reajuste do salário mínimo acima da variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), caso as medidas não sejam suficientes para restringir as despesas ao limite, o que também poderá influenciar nas negociações de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).
Quanto a alterações ao que se refere à Previdência Social e Complementar, o projeto institui um regime de previdência complementar, caso o estado ainda não tenha lei sobre o assunto.

Também prevê o aumento da contribuição previdenciária dos servidores e patronal ao regime próprio de previdência social para 14 por cento) e 28 por cento, respectivamente, podendo ser implementada gradualmente em até três anos.

Quanto a alterações ao que se refere à Previdência Social e Complementar, o projeto institui um regime de previdência complementar, caso o estado ainda não tenha lei sobre o assunto.

 

Conheça o PLP 257/2016 completo clicando aqui 

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo.

Fale conosco