Embrapa Meio-Norte descumpre determinações da presidência e continua desmonte da UEP Parnaíba

A Unidade de Execução de Pesquisa (UEP) de Parnaíba-PI caminha para a extinção por causa das intransigências do chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, que descumpre as orientações do presidente da empresa.

Por: Camila Bordinha | | Notícias gerais

O problema na unidade se arrasta desde 2018 e a Diretoria Nacional do SINPAF tem conversado diretamente com a Diretoria Executiva da empresa, conseguindo reverter, temporariamente, algumas situações de demissão de empregados, desmonte de laboratórios e proposta de desmobilização da UEP travestida de revitalização.

Basta o Sindicato afrouxar um pouco a atenção e o chefe-geral está lá emitindo novas ordens que vão contra a todas as orientações dos executivos da empresa. Das duas uma: ou está ocorrendo uma falha de comunicação ou o chefe-geral da UEP Parnaíba simplesmente passa por cima das ordens da presidência da Embrapa, assim como se comporta como um rolo compressor com os empregados da unidade.

Nesta quinta-feira (19/3), o SINPAF emitiu uma carta ao presidente Moretti solicitando sua manifestação a respeito da situação na UEP Parnaíba, pois, na reunião realizada em 16 de março, entre a assessoria executiva da Embrapa, a Diretoria Nacional do Sindicato e representantes de Seções, o dirigente acordou em suspender imediatamente as remoções de pessoal e permitir a participação do representante sindical na construção de um plano de revitalização da unidade.

Porém, o que a diretoria da Seção Sindical Parnaíba encontrou quando foi fazer jus à sua participação foi algo que contradiz totalmente o tratado de Moretti com o Sindicato. Luiz Fernando Carvalho Leite informou que o plano já estava em construção e que seria encaminhado para implantação na UEP, sem que tenha havido qualquer movimento de incorporação do SINPAF no processo.

O SINPAF, portanto, continuará exigindo que a palavra do presidente da Embrapa seja cumprida, permitindo a participação do Sindicato no planejamento de uma revitalização verdadeira e efetiva da UEP Parnaíba. “A intenção é tão somente contribuir da melhor maneira para o fortalecimento da Embrapa, concomitante à manutenção do trabalho digno aos seus empregados”, conforme concluiu a diretoria na carta à Moretti.

A SITUAÇÃO – Os trabalhadores do posto avançado da Embrapa Meio-Norte, em Parnaíba-PI, denunciaram ao SINPAF que a chefia local retomou, desde o final do ano passado, o demonstre de pesquisas importantes por meio da remoção e transferência de pessoal para Teresina-PI.

Em 2018 foi promovida uma desmobilização de recursos humanos da área de maricultura (ramo da aquicultura marítima) para a Embrapa Tabuleiros Costeiros, em Aracaju-SE. A situação se estendeu aos projetos de Aquicultura (produção de organismos em ambientes aquáticos), que paralisou após ações dos dirigentes da Seção Sindical e da Diretoria Nacional do SINPAF na época.

Agora, o problema voltou a atingir a unidade e coloca o projeto de Aquicultura novamente em risco. Entre 2018 e 2019 houve uma redução de 18 empregados: eram 79 em 2018 e 61 em 2019, agravada com o Programa de Demissão Incentivada (PDI). O maior déficit está nos pesquisadores e assistentes:  de 12 para 7 pesquisadores.

Saiba mais:

SINPAF cobra ao presidente da Embrapa soluções para problemas recorrentes na empresa.

Transferências de trabalhadores ameaçam continuidade dos projetos na UEP de Parnaíba.

Nota de repúdio à chefia da Embrapa Meio-Norte.

| Mais do Sinpaf

SINPAF inicia negociação do ACT da Codevasf por videoconferência

“Mesmo com a pandemia do coronavírus e conjuntura adversa, o SINPAF está ativo para lutar pelos direitos dos trabalhadores. Estamos em um período de restrições econômicas e até sanitárias, mas a nossa luta precisa continuar”, enfatizou o presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sideruk Vidal.

Saiba mais

Sindicatos devem ser comunicados sobre acordos individuais de redução de salário

No entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), “o afastamento dos sindicatos de negociações, entre empregadores e empregados, com o potencial de causar sensíveis prejuízos aos trabalhadores, contraria a própria lógica do Direito do Trabalho, que parte da premissa da desigualdade estrutural entre os dois polos da relação laboral”.

Saiba mais

Organizações analisam medida que reduz salários e não garante manutenção de empregos

O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (MP 936/20), publicado pelo Governo Federal em resposta à crise gerada pela pandemia do Coronavírus, na última quinta-feira (2/4), permite a redução de salários, não garante que empregos formais e direitos sejam mantidos e afronta a Constituição Federal.

Saiba mais

SINPAF tem liminar favorável à manutenção do teletrabalho na Codevasf

A Diretoria Nacional do SINPAF, articulada com as Seções Sindicais que atendem trabalhadores e trabalhadoras da Codevasf, ganhou na justiça recurso contra o Comunicado 5, emitido pela empresa na segunda-feira (30/03), que restringia ainda mais o trabalho remoto como medida protetiva para evitar a proliferação do Coronavírus.

Saiba mais

Codevasf ignora coronavírus e brinca com a vida dos trabalhadores

Diante dessa postura arbitrária, a assessoria jurídica do SINPAF está atuando para tomar todas as medidas judiciais cabíveis com o objetivo de garantir a segurança e a vida dos empregados.

Saiba mais

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo.

Fale conosco