Comunicado da CEC sobre a participação da Chapa 3 nas eleições para a Diretoria Nacional do SINPAF

De acordo com o juiz que revogou a liminar, o comportamento da Chapa 3 foi grave, pois “se utilizou de meios que confrontam a boa-fé processual” para concorrer às eleições. Também explicou que “foi utilizado meio impróprio para questionar decisões que indeferiram os pedidos de antecipação de tutela”, bem como que o requerente agiu “de forma temerária, a ponto de tentar confundir a própria Justiça”.


Comunicado da CEC sobre a participação da Chapa 3 nas eleições para a Diretoria Nacional do SINPAF

 A ‘Chapa 3 – Por um Novo SINPAF’ acionou a Justiça do Trabalho e, após 2 tentativas frustradas, conseguiu uma liminar na 12ª Vara do Trabalho de Brasília – DF para que fosse inserida no pleito eleitoral do SINPAF (triênio 2019-2022).

Por ser uma decisão provisória, embora o SINPAF ainda não tenha recebido notificação da decisão até a última quarta-feira (04/09/2019), nessa mesma data protocolou contestação junto à 12ª Vara do Trabalho de Brasília, requerendo a reversão da decisão.

Na contestação, o SINPAF informou ao juízo a verdade dos fatos e toda a documentação comprobatória de que a CEC2019 foi eleita democraticamente e que o Regimento Eleitoral foi aprovado em instância superior, da qual nem a Diretoria Nacional nem a Comissão Eleitoral Central podem se furtar de cumprir as decisões.

As decisões da CEC2019 foram pautadas dentro dos limites estabelecidos no Estatuto do SINPAF e no Regimento Eleitoral para as eleições de 2019, fatos que levaram o juiz a cancelar a liminar concedida anteriormente e a validar as decisões da CEC2019.

Clique aqui e leia a decisão do juiz.

De acordo com o juiz que revogou a liminar, o comportamento da Chapa 3 foi grave, pois “se utilizou de meios que confrontam a boa-fé processual” para concorrer às eleições. Também explicou que “foi utilizado meio impróprio para questionar decisões que indeferiram os pedidos de antecipação de tutela”, bem como que o requerente agiu “de forma temerária, a ponto de tentar confundir a própria Justiça”.

Na sentença, o Juiz declarou: “por tais motivos, REVOGO a decisão de id. d379977, porque a ninguém é dado que tenta se valer da própria torpeza”. Bem como aplicou multa por “litigância de má-fé” ao requerente.

Dessa forma, estão confirmadas as inscrições das seguintes chapas para a eleição, que ocorrerá nos dias 18 e 19/9/2019.

Para a Diretoria Nacional:

Chapa 1 – Raízes

Chapa 2 – SINPAF, A Nossa Voz

Clique aqui para conhecer a composição das duas chapas

 

Para a Auditoria Fiscal Nacional

Chapa 1 – Raízes

Chapa 2 – Imparcialidade e Dedicação

Clique aqui para conhecer a composição das duas chapas

 

| Mais do Sinpaf

Embrapa Algodão fecha laboratório e intensifica desmonte do centro de pesquisa em Campina Grande-PB

A Unidade atende diversos parceiros do setor produtivo envolvendo pequenos, médios e grandes produtores, além da indústria. Mais de 30 instituições de pesquisa e de ensino inseridas no polo de inovação de Campina Grande e região também são beneficiadas.

Saiba mais

Processo dispersão das letras será julgado dia 20 de novembro

Em todas as instâncias anteriores, a justiça rejeitou os recursos apresentados pela União em virtude da inadequação dos fatos requeridos, o que pode ser um ponto favorável para os trabalhadores.

Saiba mais

Senado aprova a reforma mais cruel para trabalhadores e viúvas

As novas regras endurecem o acesso à aposentadoria e pensões dos trabalhadores e trabalhadoras, bem como para suas viúvas, viúvos e seus dependentes. As mudanças passam a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2020.

Saiba mais

SINPAF Nacional está sem internet e telefone nesta segunda-feira (21/10)

A Diretoria Nacional do SINPAF informa que a Sede do Sindicato, em Brasília-DF, está desde às 8h sem telefone e internet, devido a um problema técnico que ocorreu na região. 

Saiba mais

Mentiras e acusações infundadas enfraquecem a representatividade do SINPAF

Impugnações de urnas acontecem nos mais diversos processos eleitorais e não é novidade alguma para o SINPAF em eleições anteriores, especialmente quando há divergência entre o número de cédulas depositadas nas urnas e o documento que comprova o comparecimento dos eleitores à votação, por exemplo. 

Saiba mais

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo.

Fale conosco