SINPAF envia às empresas da base sugestões de medidas emergenciais de proteção dos trabalhadores e trabalhadoras em revezamento

Nesta semana, a Diretoria Nacional do SINPAF encaminhou para as empresas da base do Sindicato sugestões de medidas emergenciais de proteção aos trabalhadores e trabalhadoras que estão em situação de revezamento, para segurança contra a contaminação da Covid-19. A diretoria, entretanto, defende o isolamento social como principal medida de segurança contra a doença, assim como o teletrabalho para aqueles que têm condições de exercerem suas funções de suas casas.


O documento chama atenção dos dirigentes das empresas para o desafio sanitário da pandemia, que já registra mais de 5.106.686 pessoas contaminadas e 333.001 mortes no mundo. E, no Brasil, atingiu a “marca estarrecedora” de 1.188 mortes em 24 horas, em 21 de maio.

“Apesar da gravidade, escala e velocidade de transmissão, as informações científicas sobre sintomas, fonte de infecção, formas de transmissão, viabilidade do vírus no ambiente, condições de transmissibilidade das partículas virais infectantes, entre outras, ainda não foram completamente estabelecidas”, explica o Sindicato no texto.

O Sindicato também lembra que o Supremo Tribunal Federal (STF) definiu que a contaminação por Covid-19 poderá ser considerada uma doença ocupacional.

Na Embrapa, por exemplo, 1.708 empregados estão em escala de revezamento, de acordo com informações prestadas pelo próprio gabinete da presidência da empresa. E o SINPAF alerta que já existem ocorrências e aumento de casos confirmados da doença entre trabalhadores e trabalhadoras em escala de revezamento, principalmente em unidades localizadas em Manaus-AM, Belém-PA, Concórdia-SC e Sobral-CE. Na Codevasf, já foram confirmados casos de contaminação na Sede da empresa, em Brasília-DF, e na 7ª Superintendência Regional, que fica em Teresina-PI.

Com base nas circunstâncias, o Sindicato elencou nove sugestões de medidas para aplicação nas instalações das Unidades Centrais e Descentralizadas, estações, campos experimentais, campos avançados, postos e entrepostos de trabalho, Superintendências Regionais e Distritos Irrigados, entre outras alocações das empresas da base que possuam pessoas exercendo atividades em escala de revezamento.

As medidas apresentadas pelo SINPAF são as seguintes:

  1. Observância do distanciamento físico mínimo de 1,5m (um metro e meio) entre pessoas dentro das instalações das empresas da base, de acordo com as orientações da OMS, amplamente divulgadas, inclusive no website https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-acoronaviruses, e com as diretrizes da Anvisa, explicitadas na Nota Técnica Nº 18/2020/SEI/GIALI/GGFIS/DIRE4/ANVISA, de 6 de abril de 2020;
  1. Obrigatoriedade do uso de máscaras comuns, caseiras ou descartáveis, por todos os colaboradores e demais frequentadores dos espaços físicos da Embrapa, inclusive campos experimentais e quaisquer outros espaços, sem exceção, com disponibilização desses materiais pelas empresas da base e fornecimento de instrução de uso, higiene e descarte, permitindo-se a fiscalização horizontal do uso desse equipamento de proteção individual; 
  1. Proibição do acesso de pessoas com sintomas gripais a qualquer espaço das empresas da base, divulgando amplamente tal medida; 
  1. Disponibilização de frascos com álcool 70% nas proximidades dos relógios de ponto, das entradas dos setores, e em outros locais pertinentes, como as empresas já vêm fazendo; 
  1. Proibição de aglomerações de funcionários e de colaboradores em todas as instalações, inclusive copa e/ ou cantina dos diversos setores; 
  1. Implantação de medidas protetivas nos meios de transportes disponibilizados pelas empresas da base aos funcionários e colaboradores (lotação máxima de 50% das vagas disponíveis nos veículos e higienização dos mesmos antes e depois do uso); 
  1. Aferição da temperatura corporal de toda e qualquer pessoa que queira ingressar nas instalações das empresas, por meio de dispositivo eletrônico à distância, antes que seja permitido o acesso às instalações, campos experimentais e distritos irrigados, impedindo a entrada dos que apresentarem quadro febril; 
  1. Limpeza constante e higienização de todo equipamento, espaço ou mobiliário necessário ao desempenho dos serviços; e 
  1. Monitoramento da oxigenação sanguínea com equipamento operado por técnico de enfermagem contratado pela empresa ou qualquer pessoa treinada para tal fim, observando-se a ocorrência de insuficiência respiratória. 

DENUNCIE

O SINPAF disponibilizou o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. para receber denúncias das trabalhadoras e trabalhadores, que estão em escala de revezamento nas empresas da base, caso não estejam se sentindo seguros com as condições de proteção do Coronavírus no ambiente laboral.

Caso trabalhadoras e trabalhadores identifiquem que não estão sendo respeitadas as orientações da OMS ou as sugeridas pelo Sindicato, basta enviar a denúncia pelo e-mail para que o SINPAF possa monitorar e cobrar ações efetivas aos dirigentes das empresas.

| Mais do Sinpaf

ACT da Embrapa é prorrogado por mais 30 dias

O SINPAF e a Embrapa acordaram a prorrogação do Acordo Coletivo de Trabalho por mais 30 dias, ou seja, com vigência até o dia 30 de junho de 2020.

Saiba mais


ACT Embrapa 2020-2021: terceira rodada sem avanços

Mais uma vez, o presidente do SINPAF solicitou aos representantes da Embrapa a apresentação do índice econômico para reajuste de salários e benefícios. Entretanto, a empresa alegou que ainda não recebeu do governo uma proposta de índice de reajuste para as cláusulas econômicas.

Saiba mais

Acompanhe como estão as negociações do ACT 2020-2021 da Codevasf

A empresa propôs reajustar as tabelas salariais e funções gratificadas pelo índice correspondente a 20% do INPC acumulado no período compreendido entre 01/05/2019 e 30/04/2020, aplicado a partir da celebração do Acordo, sem pagamento de retroativo. 

Saiba mais

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco