SINPAF conquista na Justiça suspensão das demissões dos trabalhadores da Embrapa com 75 anos

Por: Camila Bordinha em Quinta, 24 Novembro 2022 | Categoria: Notícias gerais

No final desta quarta-feira (23), a Justiça do Trabalho atendeu ao recurso do SINPAF e suspendeu as demissões dos trabalhadores e trabalhadoras de 75 anos de idade ou mais, aposentados por tempo de contribuição antes da Emenda Constitucional nº 103/2019, até uma decisão definitiva da qual não caiba mais recurso. Na decisão, o juiz também definiu pena de multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento.

Portanto, a Embrapa está proibida de continuar as demissões desumanas que iniciou nesta semana, que surpreenderam e impactaram os/as trabalhadores/as atingidos/as pela Emenda Constitucional, que é um dispositivo que atende aos anseios liberais do atual Governo Federal.

Nesta semana, a empresa ainda teve a audácia de emitir um documento no qual despede-se desses trabalhadores e trabalhadoras, com claro intuito de tentar reverter os sentimentos da categoria sobre esta ação covarde de demissão.

Com isso buscou dizer que não se trata de uma ação política, mas jurídica. Porém é clara a intenção de concluir a maldade promovida pelo governo com essa emenda, visto a agilidade e frieza com a qual trataram de iniciar as demissões, já que no processo iniciado pelo SINPAF ainda não transitou em julgado. Na ação - e a Gestão Moretti bem sabe ou deveria saber disso - ainda cabem recursos e demais trâmites pertinentes a uma ação jurídica, como deixou bem esclarecido o juiz que determinou a suspensão das demissões.

Ao apagar das luzes do atual governo, que terá fim em pouco mais de 1 mês, a corrida para concluir as maldades contra as trabalhadoras e os trabalhadores da Embrapa tornaram-se ainda mais evidentes. Não há carta rebuscada que vá retirar o sentimento da categoria de que essa gestão e todo o escopo político e ideológico na qual está amparada não têm respeito pela história e doação física, intelectual e emocional dos trabalhadores acima de 75 anos para a Embrapa.

Mas o SINPAF não desistirá de todos/as aqueles/as que estiverem dispostos a continuar nessa luta, que é trabalhar pela soberania e segurança alimentar brasileira, missão da Embrapa.

SINPAF na luta pelo direito de escolha em continuar trabalhando e servindo ao povo brasileiro!

Clique aqui e leia também a Nota de Repúdio do SINPAF