Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário

SINPAF reforça índice de 25,8% para recomposição salarial, mas negociação do ACT Embrapa não evolui

13 de julho de 2022

A reunião de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho da Embrapa, período 2022-2023, realizada nesta terça-feira (12/7), não avançou, já que a Comissão da empresa não apresentou nenhum índice para reajuste salarial e cláusulas econômicas, tampouco deu retorno sobre as redações nas quais solicitou suspensão.

A Comissão Nacional de Negociação do SINPAF (CNN) reforçou que aguarda a aprovação do índice de reajuste econômico de 25,8%, de acordo com o estudo técnico do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas (Dieese), que chegou ao número baseado nas perdas salariais desde 2018 mais a inflação do último período (1º de maio de 2021 a 30 de abril de 2022). Essa porcentagem equivale a ¼ dos salários e demais direitos econômicos das trabalhadoras e trabalhadores da Embrapa.

Seguindo a postura das últimas reuniões, a empresa continua negando as novas propostas da pauta de reivindicações do SINPAF e insiste em manter a redação do acordo vigente (2020-2022).

A comissão da empresa também pediu a suspensão de mais uma cláusula (9.6 – Realização de videoconferências), mesmo após a comissão do SINPAF questionar no começo da reunião se já possui retorno das áreas técnicas para aquelas que estão suspensas. A resposta é de que já existem respostas sobre “algumas cláusulas suspensas”, mas que seriam “apresentadas no momento certo.”

 

Desocupação de espaços das Seções Sindicais

A Embrapa também pediu a exclusão da cláusula 9.8 – Da sede da Seção Sindical nas unidades da Embrapa, que foi adicionada pelo SINPAF nas reivindicações propostas pela categoria.

Os membros da CNN do SINPAF lembraram que a cláusula foi incluída devido à postura da empresa que, em 2019, ordenou que as Seções Sindicais desocupassem espaços das unidades da empresa. As Seções, porém, ocupam as áreas há pelo menos 31 anos, desde a consolidação do Sindicato nas unidades.

O presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, que compõe a CNN pela Diretoria Nacional, lembrou que os despejos das Seções Sindicais são posturas antissindicais e que o Sindicato já fez denúncia ao Ministério Público e à Organização Internacional do Trabalho (OIT), que já notificou a empresa sobre o problema.

“É vergonhoso e já macula a imagem desta gestão da Embrapa! Por isso é essencial que a empresa concorde em acordar a cláusula para reparar o equívoco que está ocorrendo no despejo das Seções Sindicais. Vamos continuar fazendo nossa denúncia aos órgãos competentes e não recuaremos um milímetro nessa luta”, afirmou Marcos Vinicius.

 

Repúdio

A CNN do SINPAF registrou na ata o repúdio à violência política e sua solidariedade à família de Marcelo Arruda, que foi assinado durante o seu aniversário de 50 anos. A comissão da Embrapa também registrou que repudia qualquer tipo de violência.

A próxima reunião de negociação ficou marcada para 26 de julho, às 14h, por videoconferência.

 

Clique aqui e leia ata da reunião.

Leia mais