Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário

SINPAF participa de comemoração dos 49 anos da Embrapa no Senado

29 de abril de 2022

 As comemorações do 49º aniversário da Embrapa, completos em 26 de abril, se estenderam até esta quinta-feira, 28 de abril, com uma Sessão Especial no Senado Federal. O SINPAF conquistou sua participação no evento e levou para a Casa a visão das trabalhadoras e dos trabalhadores sobre o atual cenário da empresa.

Em seu discurso, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, presidente nacional do SINPAF, resgatou uma fala histórica do ex-senador Pedro Simon, no aniversário de 40 anos da Embrapa no Senado Federal, a qual incluiu a empresa no rol das estatais “emblemáticas e grande símbolo nacional da Soberania brasileira.”

Marcus Vinicius resgatou a ideia, lançada pelo então senador há 9 anos, de que a Embrapa é uma estatal a serviço da população brasileira, financiada com recursos públicos, que assim precisa permanecer: protegida das pressões do mercado e do lucro, atores esses que não se movem pelo melhor encaminhamento da geração de conhecimento, como é sabido.

Como legítimo representante das trabalhadoras e trabalhadores da Embrapa, o discurso do SINPAF foi aplaudido diversas vezes ao longo da fala de seu presidente e ovacionado pelo plenário ao seu término, onde também estavam dezenas de trabalhadoras/es das Seções Sindicais Cerrados, Hortaliças, Embrapa Sede e Cenargen.

Diversos senadores e convidados de outras instituições e organizações também discursaram em favor da Embrapa, exaltando a sua grandiosidade para o Brasil e para o mundo. Nas manifestações, prevaleceu a importância da estatal para a segurança alimentar e para o desenvolvimento da agropecuária e agricultura familiar brasileiras.

O senador Chico Rodrigues (União-RR) alertou sobre a redução orçamentária que a Embrapa tem sofrido nos últimos anos e a falta de concurso público para renovação do quadro de pesquisadores/as e trabalhadores/as. Outro assunto citado pelo parlamentar foi a privatização “que é um tema que assusta e inquieta os servidores da empresa.” E deixou um recado para “alguns que querem desidratar a empresa: “esquece privatização, a Embrapa é um patrimônio nacional!”

Para o líder do PT no Senado, senador Paulo Rocha (PT-PA), a homenagem à “Embrapa não é apenas à empresa, mas, principalmente, àqueles que fazem a Embrapa no dia-a-dia, do mais simples trabalhador até os mais altos pesquisadores e pesquisadoras.” Ele também denunciou os cortes de orçamentos da empresa, promovidos pelo Governo Federal, e afirmou que esse “é um processo de desvalorizar ou criar dificuldades para depois a empresa ser capturada por algum interesse que sempre está de plantão.”

“É verdade que o subsolo também é muito rico com nossos minérios, mas [e a terra e a floresta que trata da soberania de um povo. Se a Embrapa é dos brasileiros, é empresa pública, o governo é guardião para trata-la assim, porque é uma conquista, um patrimônio, que trata do desenvolvimento do nosso País, quer seja do grande negócio agropecuário, como também do pequeno produtor rural,” disse Paulo Rocha.

O autor que requereu a Sessão Especial, o senador Elmano Férrer (PP-PI), ressaltou a qualificação do corpo de pesquisadores da empresa. Segundo ele, a Embrapa possui “mais de 8 mil colaboradores, que inclui cerca de 2200 pesquisadores, dos quais cerca de 90% com curso de doutorado, mestrado e pós-graduação.”

Diante das manifestações incisivas de vários parlamentares quanto à necessidade da preservação da soberania da Embrapa, o presidente da empresa prometeu não tomar qualquer decisão ou adotar medidas que comprometam o seu caráter público.

SINPAF em defesa da Embrapa Pública, Democrática e Inclusiva!

  

O presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, discurso no Plenário do Senado Federal. Fotos: Pedro França/Agência Senado

O presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, discurso no Plenário do Senado Federal. Fotos: Pedro França/Agência Senado

Leia mais