Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário

Primeiro dia da Plenária Regional Centro-Oeste discute conjuntura política do Brasil e do SINPAF

29 de março de 2016

Iniciou nesta terça-feira (29/3) a Plenária Regional Centro-Oeste, na Pousada dos Pireneus, em Pirenópolis (GO), com abertura do diretor regional Centro-Oeste, Valdemir Lima Menezes.

Pela manhã, após a eleição da composição da mesa, aprovação do regimento interno e da pauta, houve a apresentação do presidente da CUT Goiás, Mário Rubem, que fez uma análise de conjuntura política e econômica do Brasil. O palestrante propôs à Plenária uma reflexão sobre “quem nós somos e o que nós queremos neste momento”.

Para Rubem, o País tem um cenário que ainda possui um forte conjunto de trabalhadores e, em contrapartida, temos um dos piores Congressos da história do nosso país, que tem atentado contra direitos dos trabalhadores e servidores públicos. “Nossa classe é a trabalhadora, não somos proprietários e temos que nos comportar desse jeito”, disse.

“Se não soubermos responder quem nós somos e o que queremos, não podemos saber para onde vamos”, concluiu.

O presidente da CUT Goiás aproveitou o momento para convidar os trabalhadores do SINPAF para a mobilização da próxima quinta-feira (31/3), que pretende dialogar com a grande massa sobre a manipulação midiática, a manutenção da democracia e a manutenção dos direitos do povo brasileiro.

Conjuntura do SINPAF

O presidente do SINPAF, Julio Guerra, também fez uma breve apresentação sobre a conjuntura política do Sindicato, com destaque para a atuação da Diretoria Nacional dentro do Congresso Nacional.

De acordo com Julio Guerra, com o trabalho feito nas Casas Legislativas, o SINPAF percebeu que existem senadores e deputados que desconhecem os projetos, muito menos os impactos que trazem para a classe trabalhadora.

“Fizemos uma peregrinação nas casas e a maioria não tem nenhuma conectividade com a nossa categoria. E sabemos que é o contrário, muitas vezes não há condições de colocar pesquisa em campo com o contingente reduzido que nós temos e os senadores não sabem disso”, explicou Julio.

O presidente do SINPAF também explicou sobre as ações da Diretoria Nacional. “Nosso trabalho não é só campanha salarial, é além disso, é a defesa por concurso público, defesa da Embrapa 100 por cento pública, entre outros”, concluiu.

 

 

 

Leia mais