Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário

Plenárias Regionais iniciam nesta semana pela Região Sul

6 de março de 2017

A 21ª Plenária Regional Sul, que acontece entre os dias 8 e 9 de março, em Pelotas-RS, vai iniciar os debates sobre o planejamento sindical dos trabalhadores em pesquisa e desenvolvimento agropecuário para os próximos meses de 2017. Os encontros, além de um momento de unificação entre as Seções Sindicais do SINPAF, também irão promover discussões técnicas e de mobilização para as reformas da Previdência e Trabalhista, propostas pelo Governo Federal.

De acordo com o presidente do SINPAF, Carlos Henrique Garcia, as Plenárias Regionais são momentos em que os dirigentes sindicais têm a oportunidade de se reunirem para discutir temas não só de importância para a categoria, como para toda a sociedade brasileira. “Todos os temas relevantes para a sociedade, assim como para o nosso governo, são importantes serem debatidos entre os dirigentes sindicais para definir sobre como o nosso sindicato vai atuar para fortalecer as empresas nas quais estão inseridos os trabalhadores que representamos”, afirmou Garcia.

“Uma expectativa para as plenárias é o fortalecimento da união entre os dirigentes sindicais, que terão o desafio de sensibilizar e instruir corretamente a base da categoria para os enfrentamentos que nos esperam neste ano, para melhorar a nossa relação de trabalho e, obviamente, intervir na atuação do nosso governo perante as expectativas da sociedade”, explicou o presidente do SINPAF, em referência às reformas trabalhista e previdenciária, que já estão tramitando nas casas legislativas.

Para o diretor Regional Sul, Felipe Pilger, o desafio para o Sindicato, no momento, é fazer o enfrentamento como classe trabalhadora, independente de partido político ou posição individual, seja do dirigente sindical ou do filiado. “Todos vão sofrer com essas reformas que estão sendo propostas pelo governo. Então, esse é o momento para a classe trabalhadora discutir como fará o enfrentamento para não deixar o governo simplesmente aprovar como ele quer”, disse o diretor.

PLENÁRIA REGIONAL SUL – Uma particularidade da Plenária Regional Sul é que é ela é formada apenas por trabalhadores de uma das empresas que compõem a base do SINPAF, a Embrapa. De acordo com o diretor Regional Sul, Felipe Pilger, são sete Seções Sindicais que atendem sete unidades da empresa e escritórios do SPM. “No nosso caso em particular, a gente consegue discutir mais a fundo as questões de interesse dos empregados da Embrapa, por se tratar somente dessa empresa, como, por exemplo, as normas internas, o Plano de Cargos da Embrapa (PCE), a alteração do Estatuto, entre outros assuntos”, explicou o dirigente.

Segundo Pilger, o alinhamento de informações entre os presidentes das Seções Sindicais, delegados e a Diretoria Nacional será a estratégia da Plenária Regional Sul. “Precisamos entender o que os dirigentes esperam dessa Diretoria Nacional que está iniciando e de que forma a gente consegue contribuir e dar o retorno esperado pela base”, afirmou.

Para isso, o dirigente sindical promoveu a construção da pauta da Plenária em conjunto com os dirigentes das Seções Sindicais representantes dos trabalhadores na Região Sul. “Estamos buscando dar voz aos dirigentes locais, atendendo às demandas apresentadas, com os temas que nos colocaram. Queremos fazer uma gestão bem aberta com os dirigentes, trazendo os seus anseios e dúvidas, assim como os assuntos que gostariam de debater e a construção de teses de forma participativa para apresentarmos no Congresso Nacional do SINPAF”, afirmou Pilger.   

 

PAUTA DA PLENÁRIA SUL – Além das discussões dos temas das reformas, que atingem toda a sociedade, a Plenária Regional Sul também contempla na sua proposta de pauta, a apresentação de algumas pastas da Diretoria Nacional como:

  • Comunicação e Imprensa, que vai apresentar, entre outros assuntos, as formas de operação dos canais de informação do Sindicato;
  • Saúde do Trabalhador, que além de esclarecer muitas dúvidas entre os trabalhadores, falará, ainda, de questões sobre a Casembrapa;
  • Assuntos Jurídicos, que discorrerá sobre os processos dos trabalhadores e as implicâncias jurídicas das propostas do governo;
  • Formação Sindical, que buscará construir uma proposta sobre o que a Região espera e precisa para melhor capacitação;
  • Ciência e Tecnologia, que traz uma nova proposta de debates sobre os assuntos pertinentes à categoria.

 

REPRESENTANTE NO CONSAD – A programação da 21ª Plenária Regional Sul também contará com a apresentação do representante dos empregados da Embrapa no Conselho de Administração da Embrapa (Consad), Antônio Maciel Machado.

De acordo com o diretor Regional Sul, Felipe Pilger, a Plenária abrirá espaço para que o representante possa explicar aos demais trabalhadores sobre como é a sua atuação do Conselho e explicar suas dificuldades. “Esse será um momento no qual as diretorias locais, regionais e nacional poderão contribuir, de forma que ele se sinta realmente como representante eleito dos empregados e os empregados também se sintam representados por ele no Consad, além de promover essa interlocução dele com a base”, explicou Pilger.

 

DELEGADOS – De acordo com o Estatuto do SINPAF (clique aqui para ler o Estatuto), tanto para as Plenárias Regionais quanto para o Congresso Nacional do SINPAF, os delegados são eleitos na proporção de um para cada 50 filiados, mais o presidente da Seção Sindical, que é delegado nato.

Conforme o artigo 57 do Estatuto, caso o número de filiados não seja proporcional a 50, a Seção também tem o direito de escolher mais um delegado por fração acima de 25 filiados. Por exemplo, a Seção que tiver 100 filiados, escolherá 2 delegados. Porém, aquela que tiver 126, poderá escolher mais um, já que a quantidade extra de filiados ultrapassou a fração de 25.

Leia mais