| Notícias das Seções Sindicais | Por: Vânia Ferreira

 

Texto e foto de Christopher Gama - Seção Sindical Embrapa Sede

Os trabalhadores da Embrapa Sede, Hortaliças e Cerrados deliberaram, em assembleia conjunta, realizada quinta-feira (08), sobre a entrada via judicial contra a medida que visa retirar o transporte dos trabalhadores.

Em comunicado encaminhado na última quarta-feira (07) ao Sinpaf, a Diretoria Executiva da Embrapa informou que adiou para primeiro de março o prazo para o cancelamento das linhas. Com isso, a assessoria jurídica do Sinpaf Sede, em acordo com a comissão representativa em defesa do transporte dos trabalhadores, propôs à assembleia que se leve essa demanda à Justiça do Trabalho para garantir a manutenção de todas as linhas. A proposta foi aprovada de forma unânime.

Os participantes da assembleia aproveitaram a ocasião para criticar a forma como a Embrapa tem reduzido benefícios dos empregados de forma absolutamente arbitrária, sem discutir com os trabalhadores, como ocorrido com a retirada do restaurante e, agora, das linhas de transporte.

Protesto na Câmara

A Assembleia decidiu também que, após a volta do recesso de carnaval dos parlamentares da Câmara dos Deputados, mobilizará um grupo de trabalhadores para entregar uma carta aberta a cada parlamentar contra as recentes investidas privatistas do governo, em especial, contra o PL 9.215 de 2017, que prevê a possibilidade de dissolução ou alienação de qualquer estatal que não demonstre lucro financeiro.

O sindicato manterá os empregados informados de cada novo encaminhamento com relação à defesa da manutenção do transporte e sobre o protesto na Câmara dos Deputados.

| Notícias das Seções Sindicais | Por: Vânia Ferreira

A nova diretoria e o conselho fiscal da Seção Sindical Tocantins, eleitos para o triênio 2018-2021, tomaram posse na última sexta-feira (2), durante assembleia geral dos trabalhadores da unidade Pesca e Aquicultura.

A diretora de Comunicação do SINPAF, Ana Paula Vitorino, esteve presente à cerimônia para recepcionar os novos integrantes, que participam de uma liderança sindical pela primeira vez.

Segundo a nova presidente, Renata Melon Barroso, “o grupo eleito é muito jovem de experiência sindical. A maioria chegou na Embrapa em 2011, mas já sabem que precisam resgatar a participação dos trabalhadores nas atividades relativas ao sindicato".

Com um plano de trabalho já definido para este ano, a presidente empossada afirma, ainda, que a prioridade da nova diretoria é ouvir todas as demandas dos trabalhadores.

Para o diretor Administrativo-financeiro, Clenio Araújo, considerando o atual cenário de restrições à liberdade sindical e com constantes ataques aos direitos trabalhistas, “o Sindicato deve ser efetivamente um representante das demandas, anseios e necessidades da categoria".

"Estamos em período em que o sindicalismo brasileiro está passando por um momento de crise, com perdas de direitos trabalhistas e possivelmente de direitos previdenciários. Se está ruim com o sindicato, pior ficará sem a representação sindical", afirmou Barroso.

EX-DIRETORIA – Ana Carolina Pinheiro, que esteve na presidência da Seção Sindical desde 2014, agradeceu aos trabalhadores pela confiança durante a sua gestão e ressaltou que "não é fácil conduzir o Sindicato, mas que se houver comprometimento, o trabalho será desenvolvido com eficiência e eficácia".

 

Composição da Diretoria e Conselho Fiscal para o biênio 2018-2021:

Presidente: Renata Melon Barroso

Vice-presidente: Thiago Vieira da Costa

Secretária-geral: Marta Ummus

Vice-secretária: Marcela Matavelli

Diretor Administrativo-financeiro: Clenio Araujo

Vice-diretor Administrativo-financeiro: Leandro Bortolon

Diretor de Saúde do Trabalhador: Claudio França Barbosa

Vice-diretora de Saúde do Trabalhador: Ana Paula Rodrigues

 

CONSELHO FISCAL TITULARES:

Amarildo Martins da Silva

Patrícia Oliveira Maciel

Willams José de Barros

 

SUPLENTES:

Francelino Peteno de Camargo

José Jeronimo Quintela Júnior

Leonardo José Mota Campos

| Notícias das Seções Sindicais | Por: Camila Bordinha

Nesta terça-feira (23/1), as Seções Sindicais Embrapa Sede e Cenargen realizaram assembleia para discutir ações pela manutenção do transporte para os empregados do Parque Estação Biológica (Brasília-DF), que compreende a Sede da empresa e as unidades Agroenergia, Informação Tecnológica, Produtos e Mercado, Quarentena Vegetal, Café, Escritório de Negócios e Cenargen.

De acordo com informativo interno da empresa, o corte do serviço de transporte terá início em 19 de fevereiro.

A chefe do Departamento de Administração do Parque Estação Biológica (DAP), Mairma Alves de Farias, falou que serão suspensas sete linhas de ônibus que chegavam a cidades como Samambaia, Ceilândia, Planaltina e Santa Maria, entre outras, para serem substituídas por apenas duas linhas: uma para a área Norte do Distrito Federal (sentido Sobradinho) e outra para a Rodoviária do Plano Piloto.

Mairma justificou que a "redução das linhas" é resultado dos últimos cortes de orçamento que a empresa sofreu do Governo Federal, sob orientação do Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, de que "a Embrapa tem que cortar na carne". "Chegou a hora que a empresa precisa reduzir as despesas da Sede. Tem que priorizar as unidades de pesquisa, que é onde a Embrapa acontece", disse a chefe do DAP.

A chefe falou, ainda, que foi realizado um "estudo" para justificar a modificação no transporte. Porém, esse estudo não foi apresentado aos trabalhadores.

Para o assistente Claudio Bezerra Melo, que mora em Valparaíso de Goiás, a mudança vai implicar em mais uma condução para se locomover para o trabalho. Conforme explicou o trabalhador, além do transporte da empresa, ele ainda pegava mais um ônibus para a cidade e uma carona para casa.

ACORDO COLETIVO - O Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2017-2018, fechado parcialmente em dezembro, estabelece em sua cláusula 4.1 que a Embrapa deve manter, em todas as Unidades, serviço de transporte de qualidade e com segurança para os empregados. A exceção a essa regra seria somente nos casos de falta de disponibilidade financeira da empresa.

Tendo em vista que a dotação orçamentária da Embrapa para 2018 já estava prevista e disponibilizada desde 2017, e levando em consideração os gastos rotineiramente praticados, no que se inclui o serviço de transporte, não há motivos para que ocorra a suspensão das linhas que atendem os empregados do Parque Estação Biológica.

Para o presidente da Seção Sindical Cenargen, Nilson Carrijo, "é preciso que os trabalhadores reajam agora quanto às tentativas da empresa de retirar direitos já garantidos. A Embrapa precisa mostrar os números sobre o que está sendo gasto, não só retirar direitos pura e simplesmente, sem argumentos. Temos um ACT vigente que precisa ser respeitado", afirmou o dirigente sindical. 

MOBILIZAÇÃO E RESULTADO – Na assembleia realizada pelas Seções Sindicais Embrapa Sede e Cenargen, os filiados decidiram realizar, ao término da deliberação, uma caminhada com "apitaço" até a sala da diretora de Administração e Finanças, Lucia Gatto. Pressionada pela mobilização, a diretora decidiu se reunir com a comissão dos trabalhadores na próxima quinta-feira (25/1), às 10h.

 

     

| Notícias das Seções Sindicais | Por: Camila Bordinha

A Seção Sindical de Montes Claros-MG aderiu à campanha Novembro Azul e distribuiu, nesta quarta-feira (1º/11), laços com a cor azul nas unidades da 1ª Superintendência Regional e nos Distritos Irrigados de Irrigação.

A campanha busca alertar e incentivar a prevenção do câncer de próstata entre os homens que, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), é o segundo tipo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele.

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo.

Fale conosco