Trabalhadores da Seção Teresina durante a votação da proposta

 

Trabalhadores da Embrapa de Teresina reuniram-se em assembleia nesta terça-feira (5) e rejeitaram, por unanimidade, a proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para o Acordo Coletivo no período 2017-2020. (clique aqui e leia a proposta).

“Teríamos muitas perdas com essa proposta. Só vimos duas pautas realmente interessantes e que nos contemplariam: priorização de questões sociais e celeridade no processo", disse Adriana Mello, presidente da Seção Sindical Teresina.

Para José Ribamar, diretor de Formação Sindical, “a proposta é um absurdo. Conversei com um juiz do trabalho e ele me falou que, se aceitarmos essa proposta, não vamos recuperar nunca mais todas as perdas", relatou.