A 22ª Plenária Regional Centro-Oeste levou, nesta quarta-feira (9/5), apresentação da Auditoria Fiscal Nacional (AFN) por Leny Machado, descrevendo características e formato da auditoria, atividades e procedimentos que os auditores têm desenvolvido para aprimorar o assessoramento das contas das 52 Seções Sindicais e da Diretoria Nacional do SINPAF (DN).
 
Leny informou que a DN está ampliando o sistema de informação de prestação de contas , por meio de uma rede de conexão em nuvem que interligue Diretoria com as Seções. De acordo com a auditora, após a mudança no sistema, representantes das Seções Sindicais receberão um treinamento específico para o uso dessa ferramenta.
 
A auditora nacional explicou ainda que atualmente os seis membros da AFN têm se dedicado a um trabalho intenso para deixar as memórias atualizadas dentro dos prazos previstos no Estatuto do SINPAF. “Cumprimos a auditoria de 640 prestações de contas, além das geradas pela DN, o que soma cerca de três a quatro pastas de contas por mês."
 
Leny também apresentou as dificuldades dos membros da AFN, que dependem de liberação em datas específicas para que a análise dos processos de contas seja feita dentro de um tempo hábil. “Temos apenas uma semana de trabalho por mês para verificar tudo”, afirmou. 
 
Dentre as dificuldades que se apresentam no trabalho da AFN estão os erros no preenchimento de formulários e entregas de prestações de contas fora do prazo. “Algumas prestações são entregues sem a análise do Conselho Fiscal local e chegam sem as listas de associados, que devem ser anexadas às prestações de contas”, informou a auditora.
 
Outro problema que dificulta as atividades da AFN está no fato de algumas Seções não entregarem seus respectivos Planos de Ações, previsões orçamentárias e inventário patrimonial, os quais, conforme os artigos 75 e 76 do Estatuto, devem estar à disposição no início de cada ano. “Infelizmente as Seções não estão seguindo o manual de procedimentos”, avisou Leny.
 

Clique aqui para ler o Manual de Procedimentos. 

Apesar das inconformidades ainda encontradas, a auditora disse que os erros nas prestações de contas das Seções Sindicais diminuíram desde 2013, quando 100% das prestações de conta tinham alguma constatação. "Hoje, esse número diminuiu para 60%", disse Leny. 
 

“Não estamos aqui apenas para fiscalizar, mas para prestar uma assessoria nas prestações de contas das Seções Sindicais e da Diretoria Nacional”, afirmou Leny. 

Para sanar dúvidas sobre suas contas, as Seções Sindicais devem encaminhar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.