A Diretoria Regional Sul promoveu, entre os dias 4 e 7 de dezembro, a palestra “Assédio Moral no Trabalho: a chaga trabalhista do século XXI”, ministrada pelo professor Leandro Queiroz Soares (mestre em Psicologia Social e do Trabalho), nas unidades da Embrapa atendidas pelas Seções Sindicais Concórdia, Passo Fundo, Pelotas e Bento Gonçalves.

O diretor Regional Sul, Felipe Pilger, explicou que o interesse em debater sobre o assédio moral surgiu porque, além de conhecer o trabalho do palestrante, já chegaram ao conhecimento do SINPAF alguns casos ocorridos dentro da Embrapa. "É preciso entender o que realmente é assédio e o que não é, para que o sindicato possa inibir a prática", declarou o diretor.

“O nosso interesse é conhecer mais e nos prepararmos para coibir a prática e não permitir que ocorra assédio moral dentro da Embrapa. Ou que, se, porventura, venha a ocorrer nas nossas unidades, que possamos identificar rapidamente, orientar a pessoa que sofreu o assédio e tomar as ações cabíveis para que os assediadores sejam punidos e se sintam constrangidos em assediar dentro da nossa empresa”, afirmou Pilger.

De acordo com a diretora de Saúde do Trabalhador de Concórdia, Franciana Bellaver, a ideia surgiu quando participou, junto a um grupo de diretores da área, em 2016, de uma palestra com o professor Leandro Queiroz Soares, durante um encontro da Associação Internacional de Gerenciamento de Estresse (ISMA, do inglês International Stress Management Association), em Porto Alegre (RS).

Conforme explicou a diretora, ao se aprofundar no assunto, um grupo de diretores de Saúde do Trabalhador percebeu a necessidade de conversar com os demais empregados das unidades da Embrapa. “Esse é um assunto muito delicado e complexo e o professor tem uma didática sensacional”, disse Franciana.

PARTICIPAÇÃO DA BASE - O participante da palestra sobre assédio moral, realizada na Embrapa Suínos e Aves (Concórdia-SC), o analista João Dionísio Henn, parabenizou o SINPAF pela iniciativa e achou a abordagem do tema “fantástica”.

“Aprendi muito e percebi que vários colegas manifestaram sua avaliação positiva. [A palestra] foi muito didática e exemplificada com situações reais, como também com situações que não configuram como assédio moral. Promoveu atualização dos conceitos e sensibilizou sobre a importância de cada empregado, gestor ou não, atuar para que estas situações de violência não ocorram nas instituições e na sociedade."

A técnica Andrea Morás, da Embrapa Trigo (Passo Fundo-RS), disse que a palestra foi uma excelente oportunidade para os empregados tomarem conhecimento sobre a situação, “tão presente nos mais diversos segmentos de trabalho”. “Além dos conceitos e dados explanados pelo doutor Leandro, pudemos também tirar dúvidas e trocar ideias a respeito do assunto. Agradeço ao SINPAF pela iniciativa na escolha e abordagem do tema”, disse.

A analista da Embrapa Uva e Vinho (Bento Gonçalves-RS), Rochelle Martins Alvorcem, também parabenizou o SINPAF pela iniciativa de levar à unidade o palestrante especialista em um tema “tão importante”, “polêmico” e “presente no dia-a-dia” dos trabalhadores.  “A forma com que ele abordou o tema assédio moral foi transparente, objetiva, branca (sem lado, sem ofensa), esclarecedora e focada, principalmente porque abordou situações que de alguma forma, em algum momento de nossas vidas, vivenciamos”.

Rochelle também aproveitou para parabenizar a chefia da Centro Nacional de Pesquisa Uva e Vinho (CNPUV) por abrir o espaço e permitir a participação, também, do ouvidor da Embrapa, Zenilton Miranda. “O ouvidor esclareceu o tema dentro do contexto de nossa instituição, focando, principalmente, nos princípios da Administração Pública (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência)”, afirmou.