Para entender o cenário das negociações, o SINPAF levantou informações sobre o acordo coletivo de trabalho de algumas das empresas estatais que, assim como a Embrapa e a Codevasf, são dependentes do Tesouro Nacional.

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), por exemplo, que fechou o Acordo Coletivo na última semana (10 meses de negociação), precisou abrir mão da cláusula que previa o abono de dois dias, além de aguardar o julgamento do dissídio coletivo para o reajuste do salário e das cláusulas econômicas.

Outra empresa que homologou o acordo recentemente foi a Indústria de Material Bélico (Imbel) que, após 8 meses de discussão, fechou o reajuste em 2,90% (menor do que o INPC do período da categoria), além de ter a cesta básica e o ticket alimentação retirados do ACT, por serem regrados por uma portaria.

De acordo com o presidente do SINPAF, Carlos Henrique Garcia, as dificuldades de negociação com as empresas não são exclusivas da categoria dos trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento agropecuário.

“Estamos em um momento extremamente adverso e atípico e é necessário ir muito além de uma análise simplista, onde se olha apenas para a negociação dos nossos ACTs. É importante conhecer como estão as negociações coletivas das demais categorias, onde fica bastante evidente que as dificuldades atingem igualmente a todos”, explicou Carlos Henrique.

Confira abaixo a negociação do ACT 2017 de algumas Estatais:

  

Empresa Data Base Homologação de Acordo Tempo de negociação Reajuste Salarial Cláusulas Sociais
EBSERH - Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares 01/03/2017 04/12/2017 10 meses Aguardará julgamento Retirada 1 cláusula social (abono de 2 dias).
VALEC, Engenharia, Construções e Ferrovias S.A 01/05/2017 05/12/2017 8 meses Aguardará julgamento Mantidas
DATAPREV 01/05/2017 Em negociação 8 meses em negociação e ainda sem ingressar com dissídio Proposta de reajuste ZERO Proposta de retirada de cláusulas sociais
SERPRO 01/05/2017 Em negociação 9 meses em negociação e ainda sem ingressar com dissídio Proposta de reajuste ZERO Proposta de retirada de cláusulas sociais
INFRAERO 01/05/2017 Em negociação 8 meses Reajuste ZERO Proposta de retirada de cláusulas sociais
EPE - Empresa de Pesquisa Energética 01/05/2017 Em Díssidio todo o ACT      
CBTU - Companhia Brasileira de trens Urbanos 01/05/2017 20/09/2917 5 meses Aguardará julgamento Mantidas
CPRM - Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais 01/07/2017 Em negociação   Proposta de reajuste ZERO Proposta de retirada de cláusulas
CONAB 01/09/2017 Em negociação   Proposta de reajuste ZERO Proposta de retirada de cláusulas
EBC - Empresa Brasileira de comunicação 01/11/2017 01/12/2017   Reajuste ZERO Mantidas
IMBEL - Indústria de material bélico 01/04/2017 28/11/2017 8 meses 2,90% (1,7% menor que o INPC do período) Mantidas, porém "cesta básica e ticket alimentação ficaram fora do acordo e serão garantidos por portaria.
ECT - CORREIOS 01/08/2017   10/10/2017   2,07% (INPC do período) Mantidas cláusulas sociais, com exceção da cláusula de plano de saúde que ainda continua na mediação do TST.

**Houve benefícios que se mantiveram congelados, sem a correção pelo índice.

Amazul - Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. 01/01/2017 out/17   3% (sendo 6,29% o índice do período) Mantidas