TST atualiza tramitação do dissídio coletivo da Embrapa

Por: Vânia Ferreira | | Notícias gerais

O andamento do processo de dissídio coletivo da Embrapa foi atualizado recentemente no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A empresa apresentou contestações para o acordo coletivo e, com isso, os documentos foram encaminhados para análise e parecer da Procuradoria Geral do Trabalho (PGT).

Após a documentação retornar ao TST com o parecer da Procuradoria, o Tribunal deve seguir com o agendamento da sentença. O prazo de conclusão do dissídio ainda não pode ser estipulado, no entanto, o vice-presidente do TST manifestou compromisso de celeridade para o julgamento final.

ÍNDICE DE REAJUSTE - Como já foi informado aos trabalhadores, o dissídio coletivo 2017/2018 da Embrapa foi fechado parcialmente, restando apenas o índice de reajuste, que aguarda pelo julgamento da Seção de Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal.

Conforme despacho da vice-presidência  do Tribunal (clique aqui para ler), "a proposta do TST conta com condições para proporcionar aos trabalhadores reajuste sobre salários e benefícios com base na inflação, medida pelo Índice Nacional de preços ao Consumidor (INPC)".

No documento, o ministro registra ainda que, considerando a jurisprudência do TST, poderá garantir o recebimento de valores retroativos e atualizados, a contar da data-base da categoria, 1º de maio de 2017.

Acesse o processo no site: www.tst.jus.br

Processo judicial eletrônico / DC - 14501-41.2017.5.00.0000

Toda atualização do processo será informada nos meios de comunicação do SINPAF.

 

Veja o print da página tramitação do dissídio da Embrapa

| Mais do Sinpaf

SINPAF inicia negociação do ACT da Codevasf por videoconferência

“Mesmo com a pandemia do coronavírus e conjuntura adversa, o SINPAF está ativo para lutar pelos direitos dos trabalhadores. Estamos em um período de restrições econômicas e até sanitárias, mas a nossa luta precisa continuar”, enfatizou o presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sideruk Vidal.

Saiba mais

Sindicatos devem ser comunicados sobre acordos individuais de redução de salário

No entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), “o afastamento dos sindicatos de negociações, entre empregadores e empregados, com o potencial de causar sensíveis prejuízos aos trabalhadores, contraria a própria lógica do Direito do Trabalho, que parte da premissa da desigualdade estrutural entre os dois polos da relação laboral”.

Saiba mais

Organizações analisam medida que reduz salários e não garante manutenção de empregos

O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (MP 936/20), publicado pelo Governo Federal em resposta à crise gerada pela pandemia do Coronavírus, na última quinta-feira (2/4), permite a redução de salários, não garante que empregos formais e direitos sejam mantidos e afronta a Constituição Federal.

Saiba mais

SINPAF tem liminar favorável à manutenção do teletrabalho na Codevasf

A Diretoria Nacional do SINPAF, articulada com as Seções Sindicais que atendem trabalhadores e trabalhadoras da Codevasf, ganhou na justiça recurso contra o Comunicado 5, emitido pela empresa na segunda-feira (30/03), que restringia ainda mais o trabalho remoto como medida protetiva para evitar a proliferação do Coronavírus.

Saiba mais

Codevasf ignora coronavírus e brinca com a vida dos trabalhadores

Diante dessa postura arbitrária, a assessoria jurídica do SINPAF está atuando para tomar todas as medidas judiciais cabíveis com o objetivo de garantir a segurança e a vida dos empregados.

Saiba mais

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo.

Fale conosco