SINPAF adere ao Dia de Luta em Defesa da Vida e do Emprego e contra o retorno ao trabalho presencial

Por: Camila Bordinha | | Notícias gerais

O total de brasileiros que morreram com a Covid-19 já passa de 97 mil, sendo 1.469 nas últimas 24 horas. E a quantidade de contaminados já se aproxima de 3 milhões (2.858.872), de acordo com o Painel Conass Covid-19 (Conselho Nacional de Secretários de Saúde).

Com o evidente descontrole da contaminação do Coronavírus no Brasil, o poder público, além de não tomar nenhuma atitude efetiva para frear a disseminação do vírus, estimula a abertura do comércio, das escolas e já promove o retorno ao trabalho presencial em diversas empresas públicas, a exemplo da Codevasf, que compõe a base do SINPAF. 

Não bastasse o risco que a população está correndo, o Governo Federal se aproveita dessa situação para retirar ou reduzir direitos de trabalhadores e trabalhadoras, ao mesmo tempo em que não garante o suporte necessário a uma grande parcela da população, como indígenas, ribeirinhos e agricultores familiares e a proteção dos profissionais de saúde e demais categorias essenciais durante o período da pandemia, entre outros.

O SINPAF defende o isolamento social e se solidariza com as demais categorias de trabalhadores que estão à frente no combate à doença e na garantia de direitos da população. Por isso, convoca a categoria a participar da mobilização virtual das Centrais Sindicais que ocorrerá amanhã, 7 de agosto (sexta-feira).

Com a adesão ao movimento, o SINPAF reafirma a bandeira de luta pela manutenção do isolamento social por meio de teletrabalho e/ou revezamento, com todas as garantias à saúde e segurança da classe trabalhadora asseguradas.

COMO PARTICIPAR - Para participar, basta colocar um pano preto em frente da sua casa ou pendurado na janela, acompanhe as redes sociais do SINPAF (links no final da notícia) e das Centrais Sindicais e compartilhe as hashtags (#): #DiadeLuta #DiadeLuto #EmDefesadaVidaedoEmprego #IsolamentoSocial #FiqueEmCasaSePuder #CampanhaPelaVida, durante todo o dia.

O Sindicato recomenda aos que participarem das ações presenciais que evitem aglomerações, mantenham distanciamento social e o uso de máscara e álcool em gel.

BANDEIRAS DA MOBILIZAÇÃO – a mobilização  possui como bandeiras:

1- Repudiar a iniciativa de prefeitos e governadores que já planejam e até fixaram data para retorno presencial dos alunos às aulas.

2- Exigir das autoridades os equipamentos de proteção individual e coletiva para os trabalhadores (as) das categorias essenciais, em especial os da área de saúde.

3- Reafirmar a pauta emergencial de apoio aos setores mais vulneráveis da sociedade nessa crise:

a) manutenção do auxílio emergencial de R$ 600,00, no mínimo, até 31 de dezembro de 2020;

b) ampliação das parcelas do seguro-desemprego;

c) liberação de crédito para as micro e pequenas empresas;

d) fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde);

e) derrubada, pelo Congresso Nacional, dos vetos do presidente da República que impedem a garantia dos direitos conquistados pelos trabalhadores(as) e seus sindicatos, por meio da ultratividade dos acordos e convenções coletivas de trabalho.

REDES SOCIAIS - Clique abaixo para acompanhar a mobilização do SINPAF pelas redes sociais e compartilhar as informações:

Link Whatsapp

Link Facebook

Link Twitter

Link Instagram

Link Site

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco