ACT Embrapa 2020-2021: terceira rodada sem avanços

Mais uma vez, o presidente do SINPAF solicitou aos representantes da Embrapa a apresentação do índice econômico para reajuste de salários e benefícios. Entretanto, a empresa alegou que ainda não recebeu do governo uma proposta de índice de reajuste para as cláusulas econômicas.


ACT Embrapa 2020-2021: terceira rodada sem avanços

Na tarde desta terça-feira (19/5), a Diretoria Nacional, a Comissão Nacional de Negociação do SINPAF (CNN) e representantes da Embrapa continuaram o debate das cláusulas sociais do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria (ACT) 2020/2021. Porém, a empresa manteve a postura de pedir exclusões e alterações de redações, o que pode impedir avanços para a categoria.

De acordo com o presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, o Sindicato continuará se posicionado rigorosamente contra qualquer proposta da empresa que implique em perdas de direitos.

Na reunião de hoje, todas as cláusulas sociais pendentes foram debatidas, com 10 sendo acordadas integralmente, entres as quais estão a promoção e proteção da saúde do trabalhador e a garantia da realização de exames médicos, periódicos e de prevenção, entre outras.

Na rodada anterior, 13 treze cláusulas sociais foram negociadas e acordadas, como a antecipação do décimo-terceiro salário, adicional de titularidade, aprimoramento profissional e substituição de ocupantes de função gratificada.

Mais uma vez, o presidente do SINPAF solicitou aos representantes da Embrapa a apresentação do índice econômico para reajuste de salários e benefícios. Entretanto, a empresa alegou que ainda não recebeu do governo uma proposta de índice de reajuste para as cláusulas econômicas.

Uma nova rodada de negociação foi marcada para o próximo dia 27/05, às 14h, por videoconferência.

| Mais do Sinpaf

ACT da Embrapa é prorrogado por mais 30 dias

O SINPAF e a Embrapa acordaram a prorrogação do Acordo Coletivo de Trabalho por mais 30 dias, ou seja, com vigência até o dia 30 de junho de 2020.

Saiba mais

SINPAF envia às empresas da base sugestões de medidas emergenciais de proteção dos trabalhadores e trabalhadoras em revezamento

Nesta semana, a Diretoria Nacional do SINPAF encaminhou para as empresas da base do Sindicato sugestões de medidas emergenciais de proteção aos trabalhadores e trabalhadoras que estão em situação de revezamento, para segurança contra a contaminação da Covid-19. A diretoria, entretanto, defende o isolamento social como principal medida de segurança contra a doença, assim como o teletrabalho para aqueles que têm condições de exercerem suas funções de suas casas.

Saiba mais


Acompanhe como estão as negociações do ACT 2020-2021 da Codevasf

A empresa propôs reajustar as tabelas salariais e funções gratificadas pelo índice correspondente a 20% do INPC acumulado no período compreendido entre 01/05/2019 e 30/04/2020, aplicado a partir da celebração do Acordo, sem pagamento de retroativo. 

Saiba mais

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco