ACT Embrapa: não queremos migalhas

Apesar de todo o esforço da Diretoria Nacional e da Comissão Nacional de Negociação (CNN) para dar celeridade ao processo, a empresa continua sem dar retorno aos trabalhadores e trabalhadoras, repetindo de forma nada inovadora o comportamento irresponsável e desrespeitoso de diretorias passadas. Não é a primeira vez que se protela ao extremo a negociação com a categoria, mas, dessa vez, o sindicato está coeso, vigilante e preparado.

Por: Vânia Ferreira | | Notícias gerais

ACT Embrapa: não queremos migalhas

Diferente de outras empresas da base, que já iniciaram negociação do Acordo Coletivo dos Trabalhadores (ACT 2020-2021), os diretores da Embrapa permanecem mudos, não se sabe se por dificuldades administrativas ou mesmo por má-vontade, pois até o momento não houve manifestação quanto às datas para a realização das primeiras rodadas de negociação.

Para se ter ideia da “rapidez administrativa”, a Embrapa nomeou sua Comissão de Negociação do ACT 2020-2021 no dia 16 de março, mas passados vinte e quatro dias, ela não saiu do papel, repousando inerte em meio a outras tantas nomeações. Por outro lado, essa nomeação sequer foi oficialmente comunicada ao sindicato, o que demonstra o descaso com que a empresa está tratando a questão do ACT.

O SINPAF protocolou a pauta de reivindicação no dia 28 de fevereiro e propôs uma agenda de negociação, em virtude da proximidade da data-base da categoria, que é 1° de maio. As datas sugeridas para as primeiras reuniões foram os dias 23 e 24 de março, e, na sequência, os dias 06, 07, 27 e 28 de abril, com a possibilidade de novas datas, caso necessário.

Apesar de todo o esforço da Diretoria Nacional e da Comissão Nacional de Negociação (CNN) para dar celeridade ao processo, a empresa continua sem dar retorno aos trabalhadores e trabalhadoras, repetindo de forma nada inovadora o comportamento irresponsável e desrespeitoso de diretorias passadas. Não é a primeira vez que se protela ao extremo a negociação com a categoria, mas, dessa vez, o sindicato está coeso, vigilante e preparado.

Para que os trabalhadores não sejam prejudicados por causa da intransigência da diretoria executiva da empresa, o SINPAF está cumprindo com todos os ritos das normas de negociação coletiva. Caso os gestores da Embrapa não se posicionem no tempo devido, a Diretoria Nacional ajuizará protesto judicial para garantir a manutenção da data-base e a retroatividade do reajuste salarial e dos demais benefícios da categoria.

Não queremos migalhas. Queremos respeito, garantia dos direitos conquistados e abertura para a discussão de novas propostas. Vamos à luta.

| Mais do Sinpaf


Trabalhadores (as) da Codevasf realizam mobilização ao ar livre para manter medidas de isolamento

Após a diretoria da Codevasf determinar retorno presencial ao trabalho, a Seção Sindical Codevasf Sede convidou a Diretoria Nacional do SINPAF para participar de uma mobilização, hoje (29 de julho) no estacionamento da sede da empresa, para organizar ações e manter medidas essenciais para prevenção ao contágio da Covid-19.

Saiba mais




Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco