SINPAF condena postura da Embrapa e reforça possibilidade de mobilização da categoria para o ACT 2022-2023

SINPAF condena postura da Embrapa e reforça possibilidade de mobilização da categoria para o ACT 2022-2023

Por: Camila Bordinha | | Notícias gerais

Na reunião entre SINPAF e Embrapa para negociação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2022-2023, realizada nesta terça-feira (26/7), a comissão da empresa não apresentou nenhum índice para reajuste. A questão foi cobrada pela Comissão Nacional de Negociação (CNN) do Sindicato logo no início da rodada.

Todas as cláusulas propostas pela categoria foram analisadas, ficando pendente para o próximo encontro o retorno da comissão da empresa daquelas que ficaram suspensas para análise das áreas técnicas da Embrapa.

A empresa manteve a mesma linha das demais reuniões, de excluir todas as cláusulas e novos itens incluídos pela categoria na proposta, e manter a redação do ACT 2020-2022 para tudo aquilo que houve alguma alteração.

Apenas na cláusula sobre Ações Contra a Covid-19 (Clausula 10.10) foi aceito somente o parágrafo 6º (entre 13 dispositivos de caput, parágrafos e alíneas), que prevê a manutenção de “comunicação e ações corporativas educativas permanentes com todas as recomendações sanitárias das autoridades em saúde, até que a pandemia esteja oficialmente sob controle".

O destaque das discussões foi a cláusula sobre teletrabalho, que a empresa solicitou total exclusão, sob alegação de que já está sendo feita um projeto piloto de norma para regular essa modalidade de trabalho, que deve ficar pronto em agosto e passar por monitoramento nas áreas de Gestão de Pessoas, Tecnologia da Informação e de Orçamento, Finanças e Patrimônio. De acordo com a comissão da empresa, a norma será estendida a outros grupos, dependendo dos resultados que forem entregues com a implantação projeto piloto.

O SINPAF destacou que contribuiu para a elaboração de uma norma que refletia os anseios da categoria. Porém, a Embrapa decidiu engavetar a norma que estava sendo construída em diálogo com as trabalhadoras e trabalhadores.

“Demos várias contribuições à norma de teletrabalho e agora a empresa aparece com uma norma piloto, em consonância com o projeto Transforma Embrapa, o qual o Sindicato e a categoria possuem várias críticas. Achamos lamentável essa postura de empresa,” ressaltou o presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal.

A CNN, portanto, registrou na ata da negociação o desapontamento com a postura da direção da empresa. “A categoria está mobilizada e preparada, não vamos nos acovardar, estamos prontos para a luta. Ainda mais com perda acima de 25% do nosso salário, acumuladas ao longo dos últimos anos,” afirmou o membro da CNN, Jasiel Nunes Sousa, representante da Região Norte.

O acordo vigente foi prorrogado para mais 30 dias, a contar do dia 1º de agosto de 2022, e a próxima reunião de negociação ficou marcada para 9 de agosto, às 14h.

Clique aqui para ler a ata. 

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco