Presidente do SINPAF reforça Embrapa e Codevasf públicas no lançamento do livro O Futuro é Público

Presidente do SINPAF reforça Embrapa e Codevasf públicas no lançamento do livro O Futuro é Público

Por: Camila Bordinha | | Notícias gerais

Durante o lançamento do livro O Futuro é Público, realizado no Senado Federal nesta segunda-feira (13/6), o presidente do SINPAF, Marcus Vinicius Sidoruk Vidal, destacou a importância da Embrapa e da Codevasf públicas.

De acordo com o dirigente sindical, existem diversas formas de privatizar as empresas, seja diretamente, vendendo, seja fatiando, leiloando, ou promovendo o desvirtuamento do caráter público das estatais. Este último é o caso da Codevasf e da Embrapa, como afirmou Vinicius.

“Na Codevasf é o desvio do seu papel social. Hoje, a empresa, além de viver aparecendo de forma negativa nos noticiários, há uma descaracterização da sua missão essencial, com a mera distribuição de tratores, caminhões de lixo, etc., enquanto o desenvolvimento regional e a irrigação estão sendo deixados de lado. Na Embrapa, querem que o conhecimento produzido pelos pesquisadores e a estrutura pública sejam entregues para a iniciativa privada obter exclusividade e lucros”, denunciou Marcus Vinicius.

A audiência pública foi requerida pelo senador Paulo Paim (PT-RS), que lembrou que no domingo, 12 de junho, foi o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, “que é consequência da fome, da miséria e da pobreza, do afastamento do Estado e do governo sem compromisso com o social.”

O parlamentar falou que uma pesquisa a partir de dados do Banco Mundial apontou que no Brasil pode ter quase 6 milhões de crianças nessa situação. A fome no Brasil atinge mais de 33 milhões de pessoas, 100 milhões vivem na insegurança alimentar. “Essa triste realidade é proveniente da falta de políticas públicas, falta de compromisso com o crescimento e o desenvolvimento do País, e o Público para isso, todos nós sabemos, que é fundamental”, afirmou Paulo Paim.

Rita Serrano, que é coautora do livro e coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, informou que o livro O Futuro é Público é resultado do estudo realizado pela entidade finlandesa TNI (tni.org/futureispublic), de 2012 a 2017, quando listou as qualidades de serviços públicos pelo mundo e chegou à conclusão de que várias empresas foram reestatizadas ou estatizadas. A publicação foi traduzida para o português pelo Comitê.

Segundo ela, a obra “traz dados concretos para provar que esse discurso privatista que existe no Brasil, que os grandes meios de comunicação reproduzem, não é a realidade fora do País. São exemplos que provam que, ao contrário do que diz aqui, que tudo que é público é atrasado, é ineficiente, é corrupto, não presta, vários países, justamente porque o serviço privado não dava conta do recado de suprir a necessidade da população, voltaram para o controle do governo.

Clique aqui para baixar a versão online em português [PDF].

Também participaram do lançamento o presidente da Federação Única dos Petroleiros, Dayvid Bacelar; o assessor jurídico do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, Luiz Alberto dos Santos; e a Coordenadora do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Fabíola Antezana.

A senadora Zenaide Maia (PROS-RN) e a deputada federal Érika Kokay (PT-DF) discursaram em apoio à manutenção das empresas públicas.

Clique aqui para assistir a audiência pública. 

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco